Honda PCX 2016

June 3, 2016

 

Se o modelo anterior já era sucesso de vendas agora após um novo super Face-Lift, alterações no volume do tanque de combustível e o mais esperado, uma nova suspensão traseira, as vendas devem continuar liderando no segmento.

 

Algumas das modificações passaram pela nova bolha, um novo conjunto ótico em LED, uma nova carenagem, nova suspensão traseira, um novo tanque de combustível que comporta 8 litros de gasolina, agora com alça para a garupa e também para a colocação de bauleto.

Dois itens que merecem destaques nesta belezinha, uma tomada auxiliar de 12 volts instalada no porta luvas onde poderá deixar o telefone carregando, o outro ótimo detalhe é o sistema start-stop ou Idling Stop como chamado pela Honda, este sistema que pode ser desligado, é o mesmo que equipa vários automóveis considerados Premium, com ele ativado ao parar o scooter no semáforo ou em qualquer lugar o sistema desliga o motor, bastando um leve toque no acelerador para que ele volte ao funcionamento, sem duvida que este sistema poderia fazer parte de qualquer modelo, ajudando a descarregar menos poluentes no meio ambiente.

O assento apesar de ter perdido o pequeno encosto do modelo anterior, ainda assim continua um ótimo encaixe para o quadril, além do conjunto ótico todo o sistema de lanterna traseiro foi modificado e agora todas as lâmpadas são em LED além de ter sido incluso um pisca-alerta para as situações de emergência. O motor sofreu uma pequena alteração nas cilindradas, antes era de 152,9 cc e agora passa a ser de 149,3 cc, apesar da redução na cilindrada a potência permanece quase que inalterada, indo de 13,6 cv para 13,1 cv, nos testes não senti nenhuma perda de potência em relação ao modelo de 2015. A Honda nos informou que esta pequena modificação foi para atender as novas normas do Promot4 que entraram em vigo no inicio do ano.

 

As rodas de 14 polegadas e o bom sistema de freio do tipo CBS continuam os mesmos mas disco apenas na roda dianteira, a suspensão traseira melhorou mas acredito que a mesma poderia ser melhorada, ainda incomoda ao trafegar em situações de piso ruim. O painel tem um desenho bem iluminado e visível, o velocímetro é analógico e restante digital, nele contém, relógio, hodômetro total, medidor de combustível, e consumo médio. 

 

O que dizer do PCX em sua condução? Apenas elogios, na cidade é muito ágil e com o seu sistema Idling Stop o consumo de combustível acaba por cair, empolgado com a manobrabilidade e com a agilidade do PCX, resolvi ir para a estrada, rodei cerca de 400 km entre várias rodovias do estado de São Paulo e apesar da velocidade média de cerca de 100 km/h o PCX rodou macio e sem perda de potencia nas subidas, a Honda conseguiu fazer um scooter que é uma maravilha na cidade e que encara qualquer estrada.

 

 

 

A Honda disponibiliza o PCX em três cores, na versão standard em preta metálica ou cinza metálica ao preço sugerido de R$ 10.814,00 reais e a série DLX na cor branca fosca ao preço de R$ 11.234,00 reais.

 

Especificações

 

PCX

 

Motor: Monocilíndrico, OHC, refrigeração líquida

Cilindrada: 149,3 cc

Potência: 13,1 cv a 8.500 rpm

Torque: 1,36 kgf.m a 5.000 rpm

Transmissão: V-Matic

Suspensão dianteira: ND

Suspensão traseira: ND

Freio dianteiro: disco - CBS

Freio traseiro: tambor 

Tanque: 8 litros

Peso seco: 125 kg  

Peso total:  ND

 

Fotos: Johanes Duarte

 

 

 

 

Please reload

© 2016 Photo and Road - ALL RIGHTS RESERVED

GET MORE FROM THE TEAM:

  • Instagram Clean
  • Facebook Clean
  • Twitter Clean